PRODUÇÃO DE MOTOS CRESCE EM JUNHO E INDICA RETOMADA DO SETOR

PRODUÇÃO DE MOTOS CRESCE EM JUNHO E INDICA RETOMADA DO SETOR

Total de unidades produzidas foi 14,7% maior do que em junho de 2019

 Por Gabriel Carvalho 


Foto: Stephan Solon

A indústria de motocicletas voltou a todo vapor após a pausa temporária nas unidades fabris em Manaus devido à pandemia do novo coronavírus. Em junho, foram produzidas 78.130 motos no Polo Industrial de Manaus, segundo os dados divulgados pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares).

Quando comparado com o mês de maio, quando foram produzidas 14.809 unidades, o total de motocicletas produzidas em junho representa um aumento de 427,6%. Em maio, entretanto, a retomada das atividades nas fábricas estava sendo feito de modo gradual, o que explica a diferença expressiva.

Na comparação com junho de 2019, o resultado do mês passado é 14,7% superior. A diferença, porém, é fruto de férias parciais concedidas por algumas fabricantes em junho do ano passado, segundo a Abraciclo.

“Esses números mostram que o setor registra uma retomada consistente. Logo no início da pandemia, Manaus foi uma das cidades mais atingidas pela covid-19 e agora, com o retorno gradativo da produção, o segmento de motocicletas apresenta uma tendência de recuperação, cuja evolução dependerá ainda da normalização das operações de varejo”, disse Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Em relação à projeção originalmente feita para 2020, que indicava crescimento de 6,1% e a produção de motos chegando a 1.175.000 unidades, Fermanian diz que ainda não é possível fazer a revisão dos números devido ao cenário atual e à instabilidade do mercado.

“Estamos acompanhando a implementação das medidas de saúde pública, prevenção ao contágio pelo coronavírus e combate aos impactos da pandemia e, simultaneamente, analisando como as operações comerciais se desenvolvem nesse contexto. Acreditamos que mais à frente já será possível rever as projeções, considerando que o mercado nacional de motocicletas, assim como em outros setores econômicos, tem sido bastante impactado pela pandemia”, completou o dirigente.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br